ABCDivórcio - 1° Guia Brasileiro sobre Divórcio Resgate sua Relação
ABC Divórcio Rede Social especial para Divorciados/Separados Fórum de Discussão especial para Divorciados/Separados
Ajude um(a) amigo(a) nesta situação!
"O importante não são os anos na sua vida, mas a vida nos seus anos. " Abraham Lincoln
Você está em:

VN:F [1.9.22_1171]
Gostou deste texto?

Yoga pode ajudar divorciado a controlar futuras relações

As técnicas respiratórias de uma aula de yoga podem ajudar divorciados a controlarem suas emoções e suas futuras relações amorosas. Os efeitos também funcionam para quem está enfrentando um processo de separação, ou pensa em entrar em um.

“A yoga dá tranquilidade para o sistema nervoso. A pessoa sai daquela oscilação inconsciente de ações e emoções quando realiza técnicas respiratórias, porque oxigena melhor as células, principalmente as do cérebro. Assim, tem mais condições de raciocinar , tomar decisões e errar menos”, afirmou Márcia Cordoni, diretora da unidade Santana da Uni-Yôga, que trabalha com o método De Rose.

Márcia destacou que respiramos entre 25 e 45 vezes por minuto, mas há técnicas de yoga que diminuem a quantidade para até uma ou duas vezes por minuto. Para isso, é necessário tempo de prática, mas em um mês o aluno esforçado já nota algumas diferenças, diz a diretora.

“Com a prática frequente da yoga, a pessoa passa a encarar melhor os problemas, vai se auto-conhecendo e avaliando o quanto pode gastar de energia para uma determinada situação”, diz Márcia Cordoni.

Essa nova consciência pode até dar a impressão de que a pessoa está mais calma, mas ela está, sobretudo, mais forte e mais consciente sobre seu próprio corpo e sobre ela mesma.

“A tranquilidade vem quando a pessoa compreende as coisas da vida. Quando não compreende, não aceita. Quando compreende de forma mais profunda e verdadeira, começa a aceitar”, acredita Márcia.

A yoga inclui posturas, meditação e diversas técnicas respiratórias nascidas na Índia. As posições físicas também ajudam a ter consciência corporal e equilíbrio, e a fortalecer os músculos. Márcia destaca que o praticante não deve sentir dor porque deve respeitar seu ritmo biológico e seu limite de alongamento. Nesse ponto, é importante também o professor respeitar o nível de aptidão do aluno.

Conhece algum amigo ou amiga nesta situação? Indique esta leitura!
Deixe seu Comentário abaixo ou,
se preferir, discuta este assunto em nosso Fórum:
Fórum de Discussão
Nossa Rede Social

Deixe um Depoimento/Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Comentários
Busca:
Curta nossa página no Facebook

Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento Aqui entra o depoimento.

Teste de Depoimento

Deixe você também seu depoimento!
Depoimentos
Cadastre-se e receba nossas
dicas em seu e-mail:
Todos os direitos reservados. Favus Design For Business.